ComunidadeRelações diplomáticasPortugal concedeu 4291 Vistos Gold à comunidade chinesa

De acordo com o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, foram atribuídas a cidadãos chineses, até ao passado mês de junho,  218 Autorizações de Residência para Actividade de Investimento (ARI).
30 de Julho, 2019785 min

De acordo com o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, foram atribuídas a cidadãos chineses, até ao passado mês de junho,  218 Autorizações de Residência para Actividade de Investimento (ARI).

Nos primeiros seis meses do ano, foram contabilizados 218 ARI ou Vistos Gold, num total de 120.7 milhões de euros investidos, “menos 28.5% em termos homólogos”, diz o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).  Ainda assim, o mês de “junho registou uma subida de 38% face a 2018”.

O ano de 2014 foi o que registou um maior número de ARI entregues a chineses. Ao todo, foram 1235, com um “investimento de 710.996.841,80€”. 

Mapa da AIR com dados desde outubro de 2012 a junho de 2019:

vistos gold

China (4.291), Brasil (764), Turquia (347), África do Sul (299) e Rússia (263) são as nacionalidades com mais vistos Gold atribuídos. Quanto à área de residência, “a zona com maior destaque é a de Grande Lisboa”. 

Em termos globais, entre 8 de outubro de 2012 a 30 de junho de 2019, foram dados 4291 ARI a cidadãos de nacionalidade chinesa, “num total de 2.453.770.208,98€ de valor de investimento”. 

A ARI permite que “cidadãos nacionais de Estados Terceiros possam obter uma autorização de residência temporária para atividade de investimento em Portugal”. A criação de, pelo menos, 10 postos de trabalho é um dos critérios exigidos para a atribuição de ARI. Até ao momento, foram criados quase 200 empregos através deste regime de autorização.

Após o primeiro semestre, foram atribuídas 7.583 ARI: dois em 2012, 494 em 2013, 1.526 em 2014, 766 em 2015, 1.414 em 2016, 1.351 em 2017, 1.409 em 2018 e 621 no primeiro trimestre de 2019.

Além da ARI, existe também a Autorização de Residência a Familiares Reagrupados (ARFR) – através do Reagrupamento Familiar em Portugal, o cidadão que possui autorização de residência tem a “possibilidade de trazer os seus familiares, para que possam viver legalmente no país”.

Este ano, foram atribuídas 218 ARI e 841 ARFR, juntando-se às 11.815 registadas desde o início do programa. 

De acordo com o Relatório de Imigração, Fronteiras e Asilo do SEF, residiam, em 2018, 25.357 cidadãos de nacionalidade chinesa em Portugal, mais 9.3% que em 2017. 

Actualmente, a China integra a lista das dez nacionalidades mais representativas em Portugal, encontrando-se na sexta posição.  

 

Fonte: SEF

Notícia relacionada: Vistos Gold são cada vez mais procurados pelos habitantes de Hong Kong 

Deixa uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *