ComunidadeCulturaFotografiaRevolução chinesa relembrada na Biblioteca Orlando Ribeiro 

A exposição fotográfica pode ser vista até 19 de setembro e a entrada é gratuita. 
13 de Setembro, 20191158 min

Decorreu ontem (12 de setembro) a inauguração da exposição fotográfica A China Bonita”, na Biblioteca Orlando Ribeiro, em Lisboa. Uma iniciativa que assinala a primeira parceria entre o Ni Hao Portugal e o Jornal Puxin.

Hoje, a comunidade chinesa em Portugal é uma comunidade significativa e importante, seja em termos da quantidade, seja em termos de qualidade. “Vivem neste momento mais de 25 mil chineses em Portugal e a presença empresarial chinesa por cá é de todos conhecida”, disse Rogério Bueno de Matos, responsável pelo Projeto Ni Hao Portugal. 

Por essa razão, “faz todo o sentido termos organizado esta exposição. As 70 fotografias contam a história de um momento histórico importante”, declarou Limei Ma, directora do Jornal Puxin e parceira do Ni Hao Portugal. “A China já não é um país fraco e indiferente. No entanto, o conhecimento dos estrangeiros pela história da China continua a ser pouco. É por esse motivo que decidimos organizar esta exposição, para dar a conhecer a revolução chinesa que, para nós, [comunidade chinesa] é muito importante”, acrescentou. 

O dia para a inauguração não foi decidido ao acaso. Ontem, celebrou-se a véspera do Festival da Lua que, para muitos chineses, equivale ao dia de natal, já que as famílias se juntam para comemorar a data. “Este dia é especial para nós e fico muito feliz por estar aqui a inaugurar esta exposição”., concluiu a directora do Jornal Puxin.

O Bank of China, que tem assumido um papel fundamental nas relações bilaterais entre Portugal e a China, foi uma das instituições que marcou no evento. Xiao Qui, general Manager do Bank of China, revelou que “para que as relações sejam ainda mais próximas, a nossa instituição pretende ajudar as empresas chinesas a expandirem-se no estrangeiro. Para além do apoio financeiro, somos os intermediários nas comunicações que existem entre as empresas chinesas e os países estrangeiros”. 

Na exposição celebrou-se também a primeira parceria entre o Ni Hao Portugal e o Jornal Puxin. “A primeira parceria de muitas”, revelou Rogério Bueno de Matos, no seu discurso.  “Falamos línguas diferentes, mas o diálogo tem de ser comum. Só assim, de mãos dadas, podemos viver em harmonia”, acrescentou.

Organizada pelo Ni Hao Portugal e Jornal Puxin, a exposição estará até o dia 19 de setembro, na Biblioteca Orlando Ribeiro. 

 

revolução chinesa

revolução chinesa   revolução chinesarevolução chinesa revolução chinesa  revolução chinesa revolução chinesa revolução chinesa revolução chinesa revolução chinesa revolução chinesa revolução chinesa revolução chinesa   revolução chinesa revolução chinesa

revolução chinesa

 

Notícia relacionada.

 

Deixa uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *