ImobiliárioNegóciosVenda de imóveis: Chineses são os que mais gastam

Por cada imóvel comprado em Portugal no ano passado, pagaram um valor mediano de 297,2 mil euros, contra os 53 mil registados a nível global.
26 de Setembro, 20191753 min

De acordo com dados fornecidos pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) as vendas de imóveis  a estrangeiros continuam a ter um “crescimento expressivo” em 2018, apesar de menos acelerado que em 2017.

Ao todo, 8,2% dos imóveis transacionados em Portugal no último ano foram comprados por não residentes.

No topo os franceses (19,7% das compras por estrangeiros), ingleses (16,9%) e brasileiros (8,3%). Já no que toca às casas mais caras, os chineses lideram, com o valor mediano das casas compradas por residentes na China a atingir os 297 mil euros em 2018, “quase seis vezes superior ao conjunto do mercado”, esclarece em nota de imprensa o INE, segundo o qual “25% das aquisições efectuadas por residentes naquele país superaram o valor unitário de 515 mil euros”.

Quase metade das vendas aconteceu no Algarve e na Área Metropolitana de Lisboa, sendo que os valores pagos pelos estrangeiros são muito superiores aos pagos pelos portugueses (cerca de 50 mil euros).

Das 19.912 casas vendidas a quem não vive em Portugal (+14,5% que em 2017), 1.434 tiveram um preço superior a meio milhão de euros (+21%). Ambos os números são um recorde nunca visto em Portugal e muito mais que em 2012, quando começaram os chamados vistos gold.

No total, os não residentes gastaram 3.408 milhões de euros em imóveis em Portugal em 2018, mais 619 milhões que em 2017, numa subida de 18,2%.

 

Fonte: TSF

Deixa uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *