Covid-19ComunidadeLiga dos Chineses lamenta uso da frase “vírus chinês” em despacho judicial

Y Ping Chow refere, na carta enviada ao Conselho Superior da Magistratura, que a expressão usada, tem um sentido de discriminação racial ou tendência xenófoba.
17 de Abril, 20204693 min

A Liga dos Chineses de Portugal,  a maior associação da comunidade chinesa e dos seus descendentes em Portugal, está ofendida ao ter tomado conhecimento da frase usada por um tribunal português ao referir-se, em despacho judicial, à Covid-19 como se tratasse de um “vírus chinês”. 

No despacho judicial, de 2 de abril, a que o Ni Hao Portugal teve acesso, verifica-se que o magistrado do Juízo Central Criminal de Lisboa escreve que “devido ao surto pandémico que Portugal está a atravessar, causado pelo vírus chinês (Covid-19), não se mostra aconselhável, devido ao perigo de contágio, reunir num espaço fechado várias dezenas de pessoas, como seria o caso da leitura do acórdão para amanhã designada”. 

Esta sexta-feira, 17 de março, a associação enviou uma carta ao Conselho Superior da Magistratura (CSM) e à Comissão dos Direitos Humanos da Ordem dos Advogados (CDHOA), a lamentar o uso da expressão alegando discriminação racial ou comportamento xenófobo. 

Na carta enviada, Y Ping Chow, presidente da Liga dos Chineses em Portugal, afirma que “não fomos capazes de qualificar se o termo contém o sentido de discriminação racial ou alguma tendência xenófoba e (ou) apenas o Magistrado Judicial deixou-se influenciar pela afirmação do presidente americano, mas devíamos e temos de procurar o verdadeiro sentido desta afirmação”. 

Para Y Ping Chow, “sendo o Conselho Superior da Magistratura uma instituição credível e a Magistratura Judicial respeitada por toda a comunidade chinesa, gostaríamos de consultar-vos a fim de sabermos se houve erro na escrita por parte do magistrado”. 

Deixa uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *