Covid-19SaúdeAjuda chinesa no combate à Covid-19

Numa altura de crescimento exponencial da pandemia no país, a China tem-se mostrado um parceiro solidário para com Portugal.
6 de Abril, 202074812 min

Desde que a pandemia  se alastrou pelo país, várias empresas, associações e empresários chineses têm enviado para Portugal materiais de protecção individual e equipamentos de saúde para o combate à Covid-19.

Em entrevista à agência noticiosa Xinhua, Wang Yi, ministro chinês dos Negócios Estrangeiros, revelou que a tradição de apoio mútuo entre Portugal-China é fulcral para um momento como este e afirma que “não podemos esquecer o apoio que Portugal deu à China quando lutávamos contra esta epidemia. Num momento como este, estamos com profunda solidariedade pelas vítimas e infectados pelo novo coronavírus em Portugal e tudo faremos para que o país possa ultrapassar este obstáculo”.

Ontem, 5 de Abril, aterrou no aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, um avião fretado da companhia aérea TAP Air Portugal com material médico oferecido pelo Governo Chinês a Portugal.

Ao todo, o avião transportou 144 ventiladores, um milhão de máscaras, 22 mil fatos de protecção individual, 100 mil pares de luvas e óculos de protecção e ainda 10 mil toucas cirúrgicas, correspondendo a 4.5 milhões de euros em material médico.

Também ontem, domingo, a empresária Ming Hsu, detentora da imobiliária chinesa Reformosa, ofereceu 4,6 milhões de euros em equipamento médico a Portugal para o combate à pandemia do Covid-19. Para além dos 80 ventiladores vindos da Austrália, fazem parte do donativo cerca de 22 mil fatos de protecção, 100 mil pares de luvas, 100 mil óculos de protecção e 10 mil toucas cirúrgicas. Metade deste material foi entregue ontem,, a outra metade está prevista para o final desta semana.

Para além desta ajuda, a empresária organizou um consórcio de empresas luso-chinesas, para angariar donativos a serem enviados para Portugal. Até ao momento, foi angariado mais de 200 mil euros.

O grupo Fosun, maior investidor chinês em Portugal também se juntou à causa e enviou directamente da China equipamentos para o combate da pandemia em Portugal, onde se incluem 1 milhão de máscaras para uso pelos profissionais de saúde, das quais 700 mil serão entregues de imediato ao Serviço Nacional de Saúde (SNS), que os adquiriu, bem como 200 mil testes desenvolvidos pelo departamento médico da Fosun, a Fosun Pharma. A esta ajuda, o grupo acrescentou cerca 70 mil máscaras, 7 mil fatos de protecção e 20 mil testes oferecidos ao nosso país.

No Porto, a Fuson, em parceria com o Haitong Bank e o Haitong Securities, fez uma doação ao município de 53 mil máscaras cirúrgicas, 5 mil testes e ainda de 200 óculos de protecção e 200 fatos de protecção.

Em Portugal, a comunidade chinesa residente juntou-se para ajudar o país onde vivem. Além da preocupação que tiveram desde o início do surto em proteger o país, esta semana trouxeram para Portugal diversos materiais médicos – máscaras, fatos e ventiladores – para oferecer aos hospitais portugueses.

Numa nota de imprensa divulgada, Wang Suoying, presidente da Associação dos Amigos da Cultura Chinesa, afirma que “no início da pandemia na China, a comunidade chinesa fez duas coisas: juntou dinheiro e comprou máscaras e desinfectantes para enviar para Wuhuan, onde começou o surto, e organizou-se em Portugal para que os chineses que regressassem da China fizessem a quarentena”. Com o vírus a chegar a Portugal, “a comunidade voltou-se para o país onde vive e a situação mudou. Temos tido muitos pedidos de materiais, e todos se uniram para juntar dinheiro e comprar esses materiais para os hospitais e outras instituições portuguesas […] Quem vive cá também deve ajudar o país, temos que  nos ajudar uns aos outros”.

No final desta semana, está prevista a chegada a Portugal de mais um avião proveniente da China com mais material médico comprados pela autarquia de Lanxi e pela Associação de Caridade de Lanxi, que serão entregues em Alenquer, Maia, Condeixa, Vila do Conde e Vila da Feira. Ao todo, serão distribuídas cerca de 150 mil máscaras pelas cinco autarquias.

Em Lisboa, Choi Man Hin, administrador do Casino Estoril e presidente da Associação de Comerciantes e Industriais Luso-Chinesa e do Centro de Apoio à Comunidade Chinesa, tem sido o responsável pela centralização de donativos. “Desde o dia 20 de Março, angariámos 65 mil euros, dinheiro que vamos colocar à disposição da Embaixada de Portugal em Pequim para a compra de material de protecção e equipamento médico”, revelou em comunicado.

O total angariado será transferido ao que tudo indica a 20 de Abril para uma conta da embaixada portuguesa em Pequim para adquirir materiais e equipamentos médicos mais necessitados em Portugal. Aos interessados em fazer donativos, devem contactar por email Choi Man Hin – MCHOI@estoril-sol.com – ou Filomena Sabóia – fsaboia@estoril-sol.com – e deverão fazer a transferência até 19 de abril. Quem quiser, pode fazer o donativo, mantendo o anonimato.

O município de Vila do Conde voltou a receber uma doação, desta vez por parte da Associação de Mulheres Chinesas. Ao município, chegou um donativo de 5000 máscaras e cerca de 1150 foram distribuídas por instituições particulares de solidariedade social que manifestaram maiores preocupações e necessidades.

De referir que esta autarquia recebeu no final da semana passada uma doação de um anónimo,  com 1000 máscaras de protecção. Mais uma vez, a presidente da Câmara Municipal de Vila do Conde, Elisa Ferraz, agradeceu a generosidade e a disponibilidade de todos em ajudar neste momento tão difícil que vivemos, causado pela pandemia por  Covid-19.

Braga também voltou a receber doações, desta vez vindas de várias instituições portuguesas e chinesas. “O Município de Braga recebeu importantes doações da AM Experience (toucas e protecções para sapatos), Kroftools (máscaras) e da Associação de Mulheres Chinesas do Porto (máscaras)”, refere Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga na sua página de  Facebook. “No seu conjunto, são mais de 4000 máscaras, 11.000 toucas e 2.500 pares de protecções que foram distribuídas pelas 27 IPSS do Concelho com valência de lar de idosos, apoiando cerca de 800 colaboradores […] Se os amigos são para as ocasiões, esta é a ocasião para contarmos com o apoio de todos!”, acrescenta.

No mundo, o novo coronavírus já infectou mais de 1.2 milhões de pessoas, sendo a Europa o continente mais afectado até ao momento, concentrando metade dos infectados.

Em Portugal, há já 311 mortes a lamentar, 11.730 infectados e 140 casos recuperados. Dos infectados, 1.099 pessoas estão internadas, das quais 270, nos cuidados intensivos. De acordo com o relatório da situação epidemiológica, a região do Norte continua a ser a que regista o maior número de mortes (168). Segue-se a região Centro (76), a região Lisboa e Vale do Tejo (60) e Algarve (7).

Deixa uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *