Relações diplomáticasEconomiaNegóciosPrimeiro Banco Digital Português a oferecer serviços na Grande Baía

Empresa chinesa King Wai Group comprou 80% do BNI Europa.
27 de Novembro, 2019847 min

O banco digital português, BNI Europa tornou-se o “único banco português a oferecer serviços financeiros digitais transfronteiriços na Greater Bay Area (GNA)”, a Área da Grande Baía,  que inclui Hong Kong, Macau e sete cidades da China Continental e que corresponde ao plano de Pequim para formar um centro económico integrado. Isto após a compra de 80% do capital do banco pela empresa King Wai Group (KWG).

“Acreditamos que esta aquisição irá apresentar várias oportunidades muito promissoras para o nosso grupo e para Portugal”, disse Eric Huang, Vice-Presidente da King Wai Group. A empresa chinesa com sede em Hong Kong, oficializou a compra de 80% do capital do banco digital português, BNI Europa. A notícia foi avançada no passado dia 25 de Novembro, pelo Jornal South Morning Post, numa entrevista ao Vice-Presidente do King Wai Group, Eric Huang.

Após vários meses de negociações, o investidor chinês viu ser aprovada por parte do Banco Central Europeu, a compra de 80% do capital do BNI Europa. O processo de autorização iniciou-se em 2017, mas aguardava autorização do regulador, que, entretanto, chegou. Os valores da operação ainda não foram divulgados.

De acordo com o Jornal South Morning Post, o interesse da empresa chinesa por Portugal é motivado pelo esforço da China em procurar “estreitar os laços comerciais com a economia dos países de língua portuguesa, nomeadamente em Portugal”.

A KWG apresenta-se no mercado como sendo uma empresa chinesa pública envolvida nos sectores do desenvolvimento imobiliário, seguros e construção civil.

O bem-estar social e as condições de vida oferecidas pela Europa foram um dos motivos que contribuíram, segundo Eric Huang, para que a empresa chinesa decidisse apostar em Portugal. “A crescente procura em Hong Kong para obter para obter residência permanente num país europeu é também uma outra justificação. Essa demanda também se deve ao sistema de bem-estar social da Europa, ao sistema educacional e, em geral, ao seu ambiente estável e às condições de vida. É um destino de imigração a longo prazo para indivíduos com património muito alto”.

Outra razão apontada é o papel que Portugal pode vir a ter com a Iniciativa da Nova Rota da Seda, One Belt, One Road. “Um outro aspecto desta aquisição é a tendência macro da Iniciativa One Belt, One Road. Temos muitos investimentos na China Continental e em Hong Kong na Europa Ocidental, incluindo Reino Unido, França, Espanha e Portugal. Obviamente, há procura por investimentos estrangeiros directos da Ásia para a Europa e esses investimentos exigem necessariamente apoio financeiro”.

Para Pedro Pinto Coelho, Presidente do BNI Europa, existem outros aspectos que foram igualmente decisivos. “O novo investidor, do nosso ponto de vista, achou interessante a potencial aquisição do banco BNI Europa por duas razões. Primeiro, por o banco não ter o tal legado que outros bancos têm. Não tem um histórico pesado em termos de infraestrutura de pessoal e tecnologia. E, por outro lado, pelo foco na área de inovação que o banco tem. Acreditou que esta seria uma plataforma interessante para poder realmente investir e crescer”, disse numa entrevista ao Expresso, em maio deste ano.

Quanto ao futuro, Eric Huang pretende “abrir uma agência física na cidade da GBA, provavelmente em Macau, Zhuhai, Shenzhen ou Guangzhou, e outra em Bangcoc, pois os clientes asiáticos geralmente preferem algo físico em vez de ser tudo tratado online”.

 

BNI Europa salvo com a entrada do KWG?

O investimento do grupo chinês no banco digital português pode ter sido fulcral para a continuação do banco no mercado, já que desde 2018 o banco tem registado elevados prejuízos. O ano de 2018 foi o mais negativo desde a sua fundação, em 2014.

Em maio deste ano, o presidente do BNI Europa, Pedro Pinto Coelho, em declarações ao Expresso, disse que “o interesse do King Wai Group é essencial para o futuro da instituição financeira”. Nessa altura, já o processo de autorização para a aquisição do Banco BNI Europa se encontrava em apreciação por parte do Banco de Portugal e do Banco Central Europeu.

 

Deixa uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

Posts Relacionados