NegóciosPortugueses continuam a fugir das lojas e restaurantes chineses

Uma semana depois de terem retomado o negócio, restaurantes chineses funcionam quase todos só com take-away e as lojas ainda têm muito pouco clientes.
9 de Junho, 202011366 min

O presidente da Liga dos Chineses em Portugal, Y Ping Chow, disse em entrevista à Agência Lusa que “os portugueses continuam ainda estão meio adormecidos” com tudo o que está a acontecer e ainda têm receio de entrar numa loja ou restaurante chineses. 

Y Ping Chow explicou que, desde que os negócios abriram, a 1 de junho, os clientes ainda são muito poucos e a maioria dos restaurantes decidiram continuar a trabalhar apenas por take away e não abrir as portas para serviço de mesas. 

“A grande maioria dos restaurantes está só a fazer take-away, as lojas já abriram, mas, neste momento, ainda é um teste; o negócio está muito fraco. O take-away é fraco, e nas lojas há pouco movimento. Só as que estão mais afastados dos grandes centros registam algum movimento. As pessoas ainda estão adormecidas.”

Y Ping Chow apela mais uma vez que os portugueses não tenham receio em frequentar espaços comerciais chineses e garante que todas as medidas de segurança serão cumpridas. “A comunidade chinesa em Portugal está muito informada quanto ao Covid-19 e não há qualquer receio das pessoas não entrarem em espaços comerciais chineses”. 

Em fevereiro, a Câmara Municipal de Lisboa (CML), em parceria com a Direcção-Geral de Saúde e a embaixada da China promoveram um passeio pelos restaurantes e lojas chinesas, para perceber o impacto que a Covid-19 estava a ter no comércio chinês em Portugal e apoiar a comunidade chinesa.

O local escolhido foi o Martim Moniz em Lisboa e contou com a presença da directora-geral de Saúde, Graça Freitas, do embaixador da China em Portugal, Cai Run, e do vereador dos direitos sociais da Câmara Municipal de Lisboa (CML), Manuel Grilo, entre outros membros de associações e estabelecimentos comerciais chineses.

Durante a ronda, foram distribuídos panfletos informativa em português e mandarim com o intuito de “transmitir informação sobre a Covid-19 e desmistificar a relação entre a comunidade chinesa e o vírus. 

Em Portugal, muitos estabelecimentos comerciais chineses foram afectados pelo preconceito e pela desinformação que existe sobre este vírus e a ligação à comunidade chinesa. Para contrariar o estigma, a CML quis mostrar a todos que não há risco de contágio por frequentar espaços comercias geridos por chineses ou conviver com estes cidadãos.

Ainda assim, os portugueses continuam a temer e muitos espaços comerciais chineses foram forçados a encerrar as suas portas definitivamente. 

O presidente da Liga dos Chineses em Portugal aproveitou a ocasião para relembrar que na esta quarta-feira, 10 de junho, vai estar presente na tomada de posse da Câmara do Comércio Portugal/ China para PME´s e já tem marcada uma reunião para pedir apoio para este sector. “Um pedido para incentivar a exportar produtos chineses e tentar atrair investidores para cá.”

A comunidade chinesa em Portugal promete fazer todos os esforços para mostrar que é seguro frequentar lojas e restaurantes asiáticos.

 

Deixa uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *