Relações diplomáticasSaúdeGoverno chinês em contacto com embaixada chinesa em Portugal

Ministro chinês dos Negócios Estrangeiros procura “honrar e respeitar a tradição de apoio mútuo com Portugal”. 
8 de Abril, 20207164 min

Em entrevista à agência noticiosa Xinhua, o ministro chinês dos Negócios Estrangeiros, Wang Yi, admite estar consciente da situação da Covid-19 em Portugal e adianta que a China, enquanto parceiro estratégico,  está disponível para ajudar Portugal através do envio de equipamentos de saúde e produtos médicos para ajudar a combater a pandemia provocada pelo novo coronavírus. 

“A China irá ajudar Portugal a adquirir os materiais de que necessita na China, mesmo tendo em conta a procura elevada que se verifica internamente, muito particularmente para se evitar o aparecimento de uma segunda vaga de Covid-19”. 

Wang Yi admite que a China está também disposta a partilhar com Portugal a sua experiência de prevenção e controlo da  Covid-19, “o que poderá ser feito através de uma ligação à distância […] Continuaremos a honrar e a respeitar esta tradição de apoio mútuo com Portugal e está agora na hora de sermos nos a ajudar”. 

O ministro chinês dos Negócios Estrangeiros afirma que o governo chinês já há umas semanas que está em contacto com a Embaixada da China em Portugal e que têm em conjunto estabelecido parceiras com diversas instituições e associações no envio de equipamentos e materiais de saúde para Portugal. 

Notícia relacionada.

Num comunicado enviado à comunicação social, a Embaixada da China em Portugal afirma que “desde há muito tempo temos mantido a comunicação e a coordenação estreitas com o governo chinês e as suas autoridades competentes, como o Ministério dos Negócios Estrangeiros, bem como autoridades locais e empresariais […] Tudo para juntos combatermos esta pandemia”. 

Wang Yi frisa ainda que a epidemia na China foi efectivamente controlada ao fim de vários meses de combate e que os equipamentos médicos produzidos na China “são muito importantes para que a Europa possa lutar contra a pandemia”.

Deixa uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *