NegóciosCooperaçãoEconomiaTurismoNova Associação de Turismo Chinês quer recuperar turismo

Iniciativa prevê minimizar impactos provocados pelo Convid-19 e tem como meta atrair um milhão de turistas chineses. 
25 de Fevereiro, 202015758 min

A Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), em parceria com a Liga de Chineses em Portugal, anunciou, na passada segunda-feira, 24 de Fevereiro, a criação da Associação do Turismo Chinês, numa tentativa de minimizar os prejuízos decorrentes da propagação do Convid-19, nome oficial do novo coronavírus, que teve o epicentro na China em Dezembro do ano passado.

O momento serviu ainda para “demonstrar solidariedade pelo que [a comunidade chinesa em Portugal] está a passar na China com familiares e em Portugal com algum afastamento de pessoas que considero inqualificável e inexplicável”, disse Pedro Costa Ferreira, Presidente da APAVT. 

O anúncio foi feito durante um almoço co-organizado pela APAVT e pela Liga de Chineses em Portugal.

A iniciativa contou com a presença de vários representantes oficiais das relações bilaterais entre Portugal-China, nomeadamente Y Ping Chow, Presidente da Liga de Chineses em Portugal, Xu Zhida, chefe de missão e conselheiro da embaixada da China em Portugal, Choi Man Hin, director executivo do Grupo Estoril Sol, Liang Yong, agente de viagens da Sinotravel e responsável pela nova associação e Pedro Costa Ferreira, presidente da APAVT, 

Liang Yong, Y Ping Chow, Pedro Costa Ferreira, Xu Zhida e Choi Man Hin

A nova associação nasce para minimizar os impactos do surto causado pelo Coronavírus e terá a APAVT e a Liga de Chineses em Portugal a trabalharem em conjunto como demonstração de amizade e apoio à comunidade chinesa em Portugal.

A eles, juntam-se agências de viagens, hotéis, restaurantes e lojas para, em conjunto, lidarem com o impacto da epidemia e criar condições para que Portugal possa atrair mais de um milhão de turistas chineses este ano.

“Portugal tem condições para atrair mais de um milhão de turistas chineses e este ano devido à propagação do vírus, a grande maioria das viagens de turistas chineses foram canceladas […] Depois desta epidemia, que acredito ser temporária, a nossa relação com Portugal vai ficar mais robusta e o número de turistas chineses em Portugal vai aumentar e haverá com certeza um crescimento exponencial no turismo”, Liang Yong, agente de viagens da Sinotravel.

A Associação de Turismo Chinês trabalhará então para que que o sector receba mais turistas chineses após a epidemia e potenciando e promovendo o aumento das viagens entre os dois países. 

O presidente da APAVT aproveitou o momento para elogiar o trabalho exímio da China no combate à epidemia e mostrou-se convicto que em dois meses a situação irá regressar à normalidade e que Portugal terá que estar preparado para a visita de milhares de turistas chineses durante este ano. 

“É por isso que todos lutamos há muitos anos. A única coisa que é preciso é não somar, aos problemas que enfrentamos,  a irracionalidade, o medo básico, e a ignorância”, enfatizou. 

Também Y Ping Chow destacou o trabalho realizado pela Liga de Chineses em Portugal, após ter conseguido angariar cerca de 350 mil euros da comunidade chinesa em Portugal para ajudar no combate do vírus, através do envio de máscaras, luvas, óculos e máscaras de protecção para a China. 

Ainda que o turismo chinês represente uma quota inferior de 2,5% entre os mercados emissores de turistas no país, em Portugal a nacionalidade chinesa está a crescer e é o maior emissor de turistas a nível mundial. 

“O turismo em Portugal atingiu máximos históricos em 2019 e a nacionalidade chinesa cresceu 16,6% face a 2018”, quem diz é Rita Marques, Secretária de Estado do Turismo, ao Ni Hao Portugal. “Os resultados continuam a demonstrar uma clara tendência de diversificação de mercados, com crescimentos exponenciais na China”, acrescenta. 

Para minimizar os danos causados pelo Convid-19, as agências de viagens portuguesas decidiram reembolsar os clientes que tenham comprado viagens para Macau, Hong Kong e China Continental antes do surto do vírus. Assim, todos aqueles que iriam viajar para esses países durante o mês de Fevereiro e decidiram cancelar as suas viagens devem contactar as agências de viagens e pedir o reembolso ou o adio das mesmas. 

Deixa uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *