NegóciosEconomiaTurismoOs turistas chineses gastam 727 euros medianos por compra

Nos primeiros oito meses do ano, os turistas chineses gastaram, em média, 727 euros por compra. A Avenida da Liberdade é a zona eleita.
1 de Outubro, 20191128 min

De acordo com os últimos dados publicados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o turismo de compras está a crescer em Portugal. No segundo quartil do ano, os gastos dos turistas vindos de fora da União Europeia aumentaram 36%, face a 2018. Um aumento que pode ser explicado pelas novas medidas do sistema de reembolso TaxFree.

os turistas chineses gastaram cerca de 727 euros medianos por cada compra

Em termos globais, o valor médio por compra subiu para 315 euros por compra, um aumento de 13% face ao mesmo período de 2018. Ainda assim, um número muito reduzido se for comparado aos turistas chineses que gastam quatro vezes mais. 

Em Portugal, o turista chinês está a crescer. Até agosto, os turistas chineses gastaram cerca de 727 euros medianos por cada compra, “valor que representa uma subida de 9% em relação a 2018”. Atrás dos chineses estão logo os norte americanos com 646 euros médios gastos. Os russos, brasileiros e angolanos são as nacionalidades que se seguem, mas já com uma grande discrepância em relação às duas primeiras nacionalidades. 

Segundo o INE, “nos últimos anos, assistiu-se a um crescente interesse de Portugal em atrair investimento chinês e mais recentemente, em atrair o turismo chinês”. Prova disso, é que em 2018 Portugal recebeu 315 mil turistas chineses, crescendo 25% no período homólogo. 

O crescimento do turista chinês em Portugal e o as novas alterações do processo TaxFree podem explicar os aumentos deste turista no país. 

Processo TaxFree 

O processo de reembolso TaxFree entrou oficialmente em vigor a 1 de julho de 2018 e desde então tem sido um aliciante para aqueles que decidem visitar Portugal. 

O TaxFree é um sistema eletrónico criado para reembolsar o valor do IVA aos turistas não residentes na União Europeia. Para além disso, só são beneficiados os turistas que tenham o registo TaxFree feito e que não permaneçam mais de três meses após a compra no país. Quanto ao registo, é gratuito. 

No momento de compra, o turista deve comunicar que pretende comprar os produtos através do processo de reembolso, mediante a apresentação do passaporte.  Nesse momento, o lojista comunica, de forma eletrónica, à Autoridade Tributária (AT) do sucedido e a AT fará, por sua vez, uma pré-validação do TaxFree. Após verificar todos os campos necessários, a AT envia novamente para o lojista a validação do mesmo, juntamente com um código de registo que será entregue ao cliente, em papel. Posteriormente, o turista deve dirigir-se ao quiosque da Alfândega, no aeroporto, apresentando o passaporte e o cartão de embarque, de forma a ser reembolsado o valor do IVA. No reembolso, o turista recebe um cartão que poderá usufruir onde pretender. 

Muitos dos turistas que visitam Portugal decidem utilizar o processo de TaxFree para que consigam depois serem reembolsados com o valor do IVA. Como o IVA em Portugal é de 23%, muitos dos turistas decidem comprar aqui, já que esta taxa é superior em relação a outros países europeus. 

Só em 2018, foram movimentados cerca de 500 milhões de euros pelos turistas residentes fora da União Europeia. Embora em termos globais os turistas angolanos ocupam o lugar de ouro, em termos individuais os turistas chineses são os que mais compram.  

Neste momento, a nacionalidade chinesa é a que mais recorre ao processo de TaxFree em toda a Europa, representando 15% das compras efetuadas em Portugal e 35% na União Europeia. 

turistas chineses

Lisboa é claramente a cidade que mais lucra com estes números, com 80% das compras TaxFree a serem feitas pelo turista chinês. A Avenida da Liberdade assume um lugar de favoritismo, já que sozinha representa 65% das compras feitas em toda a capital. Relojaria e Luxury Fashion são as lojas eleitas.  

Além da Avenida da Liberdade, a Baixa de Lisboa, o Amoreiras Shooping Center e o Freeport Lisboa Fashion Outlet, em Alcochete, são também zonas com grande movimento destes turistas.

Quanto aos meses que registam mais compras da nacionalidade chinesa são fevereiro e outubro. O Ano Chinês, em fevereiro, e o Golden Week, em outubro, são dois dos fatores que podem explicar tal fenómeno, já que são duas épocas do ano que os chineses decidem fazer férias.

 

Deixa uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *