ComunidadeCooperaçãoNegóciosGala Portugal-China “cada vez mais enraizada no contexto das relações bilaterais”

O interesse e investimento das empresas chinesas na renovação de material circulante, nomeadamente nas linhas de Lisboa e Porto, foi um dos temas mais carismáticos da noite.
14 de Novembro, 20191509 min

Belt & Road e o Novo Ciclo das Relações Bilaterais foi o tema da 6ª Gala Portugal-China, organizada pela Câmara de Comércio e Indústria Luso-Chinesa. A gala realizou-se ontem, 13 de Novembro, no Casino Estoril.

No evento, estiveram presentes o Ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos, a Secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Teresa Ribeiro, os Embaixadores da República Popular da China em Lisboa, Cai Run, e de Portugal em Pequim, José Augusto Duarte. Segundo adiantou a Câmara de Comércio e Indústria Luso-Chinesa (CCILC), organizadora do evento,  ao Ni Hao Portugal, estiveram presentes nesta gala inúmeros empresários, instituições e associações ligadas à relação entre os dois países.

A nota de boas vindas foi feita pelo Presidente da CCILC, João Marques da Cruz, que começou por dizer que a Iniciativa Uma Faixa, Uma Rota, conhecida também como One Belt, One Road é um programa que a China tem desenvolvido para acelerar “a globalização do comércio mundial e o desenvolvimento de regiões do mundo”. Para o presidente da CCILC, “ a China é hoje o maior investidor mundial e também o maior investidor externo na União Europeia”.

Seguiu-se a conferência sobre o Investimento 2.0: A Belt & Road e a Fase das Infraestruturas, ligados à estratégia da Rota da Seda – Belt & Road – e à forma como “Portugal poderá captar investimentos estruturantes e de raiz para o país, principalmente ligado às infraestruturas”.

No painel de oradores, estiveram Fang Bian, Presidente Executivo do Bison Bank, Filipe Costa, Presidente da Comissão Executiva da AICEP Global Parques, Amilcar Monteiro, Administrador Delegado das Infraestruturas de Portugal, e Huang Chang, CEO do Hengtong Group.

O cruzamento das rotas marítimas, os novos clientes e a importância geográfica de Portugal para a China foram três dos temas abordados na sessão.

O Ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos, fechou o debate a referir a importância que as empresas chinesas têm para a modernização e renovação das infraestruturas, “especificamente, nos materiais circulantes em Portugal”.

O governante defendeu que o investimento na renovação de material circulante está a atrair empresas chinesas e que esta, “é uma oportunidade para a qual as empresas chinesas já estão a responder, em particular nos metros de Lisboa e do Porto, e desejamos que assim o possam continuar a fazer”. O ministro revelou ainda que está “aberto à criação de parcerias tecnológicas com empresas chinesas que operem neste sector, como forma de atrair investimento, partilhar conhecimentos e honrar os 40 anos de relações diplomáticas entre Portugal e a China”.

Fotos cedidas pela CCILC

 

Entrega dos Prémios de Mérito Empresarial, o momento mais aguardado da noite

Depois da conferência, seguiu-se o jantar e a entrega de prémios, que tinha como objetivo distinguir empresas, instituições e pessoas que contribuíram para o aprofundamento das relações económicas e comerciais entre os dois países.

Este ano, a multinacional agro industrial chinesa COFCO International e Elastron foi premiada com o Prémio Investimento na China e em Portugal. Presente em mais de 35 países e com mais de 12 mil trabalhadores, a COFCO é líder mundial na cadeia de abastecimento de grãos, oleaginosas e açúcar. Em Dezembro de 2018, numa visita a Portugal, a COFCO e a AICEP assinaram um acordo de investimento para a abertura de um Centro de Serviços Partilhado. Matosinhos foi a cidade escolhida para acolher o centro,  inaugurado em maio deste ano.

O Prémio Externo foi entregue à empresa portuguesa Agrupalto. A actuar no mercado desde 1994, o objetivo da empresa é simples: centralizar a venda de suínos, optimizar os custos de produção e colocar no mercado um produto uniforme e de qualidade. Hoje, a empresa é uma referência em Portugal, tanto em termos comerciais, como em termos produtivos, e a China é um dos países para o qual a Agrupalto exporta.

Os outros dois prémios, distinguiram Diane Villax e José Augusto Duarte. Diane Villax foi premiada com o Prémio Carreira, pelo “seu trabalho e dedicação pela empresa farmacêutica Hovione”. Em 1978, a farmacêutica, que até então operava no território português, começou a colaborar com a China e um ano mais tarde abriu um escritório em Hong Kong.

José Augusto Duarte, atual Embaixador de Portugal em Pequim, foi distinguido com o Prémio Personalidade do Ano, “pelo grande trabalho que tem desenvolvido enquanto embaixador naquele país.

 

Após a realização da gala, o sentimento só poderia ser de grande satisfação disse a CCILC ao Ni Hao Portugal, revelando que “nas primeiras horas após o evento, o feedback era já muito positivo. Foram diversas mensagens de elogio a nível institucional, desde logo nas intervenções, mas também a nível empresarial através dos representantes presentes”. Para a organizadora, a Gala Portugal-China está “cada vez mais enraizada no contexto bilateral sendo já uma referência para todos os actores que dinamizam este universo”.

“É, sem dúvida, uma iniciativa que continuará a ser promovida com o apoio da direção, associados e parceiros”, concluiu a CCILC.

 

Fique abaixo com a Foto-Galeria da Gala Portugal-China, cedidas pela CCILC:

 

 

Deixa uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *