GastronomiaExportaçãoFeira de Qingdao divulgou o vinho e a gastronomia portuguesa

A edição deste ano, para além do vinho português, contou também com algumas especialidades da gastronomia nacional.
19 de Novembro, 20201126 min

Com vista a impulsionar os municípios e as províncias do interior da China a aproveitarem a Plataforma de Macau na sua cooperação económica e comercial com os países lusófonos do Fórum de Macau, o Secretariado Permanente do Fórum de Macau instalou, entre 12 e 14 de Novembro, na “Semana Dinâmica de Macau – Qingdao, Shandong”, o Pavilhão dos Países de Língua Portuguesa no sentido de divulgá-los e o Papel de Macau como a Plataforma entre a China e os PLP.

A Semana Dinâmica de Macau contou este ano com vários produtores vitivinícolas portugueses, na cidade de Qingdao, no leste da China.

“Segundo o Governo local, mais de 20 acordos de cooperação comercial foram assinados durante a feira, representando um investimento total superior a 200 milhões de yuan (US$30,4 milhões)”, lê-se num comunicado enviado à comunicação social.

As autoridades sublinham que mais de 60 mil visitantes passaram pelo Centro Internacional de Convenções e Exposições de Qingdao, onde áreas especiais foram montadas para promover especialidades gastronómicas e a cultura dos Países de Língua Portuguesa.

Para além do vinho português, a feira contou com algumas especialidades da gastronomia portuguesa, nomeadamente as pataniscas de bacalhau para que os visitantes pudessem sentir um pouco dos sabores de Portugal, conta o Jornal China Daily.

Cerca de 300 representantes do Governo de Macau, do Fórum de Macau e dos sectores da indústria, comércio, turismo e educação de Macau estiveram presentes na feira, referiu o jornal estatal chinês.

Durante a estadia em Qingdao, a Coordenadora do Gabinete de Apoio ao Secretariado Permanente do Fórum de Macau, Dra. Teresa Mok, participou nos encontros dos dirigentes dos dois territórios, na cerimónia de abertura da “Semana Dinâmica de Macau em Qingdao, Shandong”, na exposição e no intercâmbio turístico entre Qingdao e Macau, entre outras actividades. Além disso, a Coordenadora visitou a “Haier’s COSMO Plat”, uma plataforma de operação industrial online, e o “Museu de Cerveja de Qingdao”, o primeiro museu da China que dedicado ao tema de cerveja, trocado impressões com as empresas locais.

Durante o período da “Semana Dinâmica de Macau”, o Secretariado Permanente instalou o “Pavilhão dos Países de Língua Portuguesa” no Pavilhão 1 do Centro Internacional de Convenções e Exposições de Qingdao, através do qual promoveu, com produtos físicos, fotografias, textos e multimédia visual, tanto o Fórum de Macau como o papel de Macau como Plataforma, assim como os produtos com caraterísticas próprias e ambientes socioeconómicos de negócios e investimento dos 8 Países de Língua Portuguesa, nomeadamente, Angola, o Brasil, Cabo Verde, a Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

Os produtos únicos e a potencialidade significativa de cooperação, atraíram a atenção das empresas e do público do Interior da China. A realização do evento contribuiu não apenas para as empresas do Interior da China terem melhor conhecimento dos países lusófonos, do Fórum de Macau e do Papel de Macau enquanto Plataforma, como também para as mesmas explorarem os mercados exteriores e atraírem investimentos estrangeiros.

Deixa uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *