EconomiaExportaçãoImportaçãoExportações de Portugal para a China crescem 28,7% 

Em março, Portugal quase duplicou as importações da China e as exportações cresceram 28,7% em relação ao mês anterior.
1 de Junho, 202010356 min

Em março, Portugal quase duplicou as importações da China e as exportações cresceram 28,7% em relação ao mês anterior, indicam dados oficiais divulgados.

Portugal exportou em março para a China produtos no valor de 200 milhões de dólares (180 milhões de euros), mais 28,7%, relativamente ao mês anterior, segundo dados oficiais publicados no portal do Fórum Macau, na passada sexta-feira, 29 de maio. 

Quanto às trocas comerciais entre Lisboa e Pequim, em março ascenderam a 488 milhões de dólares (440 milhões de euros), mais 61,8% se comparado com o mês anterior

Em relação ao primeiro trimestre deste ano, “as trocas comerciais entre Portugal e a China registaram uma descida de 13,7%, no valor de cerca de 1,4 mil milhões de dólares (cerca de 1,2 mil milhões de euros)”

A China estabeleceu a Região Administrativa Especial de Macau como plataforma para a cooperação económica e comercial com os países de língua portuguesa em 2003, ano em que criou o Fórum Macau.

Países lusófonos mais do que duplicaram importação de produtos chineses

Em março, os países de língua portuguesa exportaram para a China mais 0,7%, num valor total de 7,5 mil milhões de dólares (6,7 mil milhões de euros), de acordo com os Serviços de Alfândega chinesa e com os mesmos dados, disponíveis na página do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau).

Já os países lusófonos importaram produtos chineses no valor de 3,09 mil milhões de dólares (2,8 mil milhões de euros), mais 128,7%, em relação a fevereiro, referem os mesmos dados.

Em março, o Brasil continuou a ser o principal parceiro da China no âmbito do bloco lusófono, tendo registado trocas comerciais de cerca de oito mil milhões de dólares (7,2 mil milhões de euros), mais 15,39% em relação ao mês passado.

Angola surge no segundo lugar do ‘ranking’ lusófono com trocas comerciais com a China no valor de 1,95 mil milhões de dólares (1,76 mil milhões de euros), uma variação positiva de 31,91%.

Luanda enviou para Pequim mercadorias no valor de 1,83 mil milhões de dólares (1,65 mil milhões de euros), mais 29,86% em relação ao mês passado, e comprou à China produtos no valor de 111 milhões de dólares (100 milhões de euros), mais 78,44%.

Quanto às exportações dos países lusófonos para a China, no primeiro trimestre do ano caíram 5,15%, em comparação com o período homólogo de 2019, fixando-se em 23,2 mil milhões de dólares (20,9 mil milhões de euros), segundo a mesma fonte.

As importações de produtos chineses para os países lusófonos, também nos primeiros três meses do ano, decresceram 5,08%, atingindo os 8,7 mil milhões de dólares (7,8 mil milhões de euros).

 

 

Deixa uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

Posts Relacionados