Covid-19Relações diplomáticasEmbaixador português na China garante fornecimento de equipamento médico a Portugal 

O diplomata disse que a compra e fornecimento de equipamento médico essencial no combate à pandemia será entregue nas próximas semanas.
23 de Abril, 20203955 min

O embaixador português na China, José Augusto Duarte, disse ontem, 22 de abril, que a compra e fornecimento de equipamento médico essencial no combate à pandemia provocada pelo Covid-19 em Portugal está a ser garantida, apesar do atraso devido à forte procura mundial. Em entrevista à Agência Lusa, em Pequim, o embaixador assegura que todo o material será entregue nas próximas semanas a Portugal. 

Para José Augusto Duarte, o atraso na entrega de equipamentos médicos a Portugal, nomeadamente os ventiladores adquiridos pelo governo português deve-se à competição entre estados pelo acesso a material e interrupções nas cadeias de fornecimento, numa altura em que vários países se encontram em estado de emergência. 

“A forte procura por equipamento médico criou disfunções no mercado, numa altura em que a crise de saúde pública, que começou em Wuhuan, no centro da China, se alastrou à Europa, Estados Unidos e outras regiões do planeta, resultando numa escassez global”. 

A falta de ventiladores provocados pelas subidas exponenciais de pacientes nos cuidados intensivos, levou a que vários países enfrentassem situações dramáticas. Em alguns hospitais, “os profissionais de saúde foram forçados a fazer a triagem dos pacientes no acesso aos cuidados intensivos e deixaram morrer outros […] É uma situação extremamente grave e dramática, que felizmente não temos em Portugal, nem estamos perto de ter”, apontou. 

O embaixador lembra ainda que neste momento Portugal tem mais ventiladores do que pessoas nas unidades de cuidados intensivos e ressalvou que é importante continuar a procurar e enviar todo o material para assegurar que, caso haja um surto que se descontrole, o país está totalmente preparado para enfrentar a situação. 

Na entrevista, o diplomata garantiu ainda que Portugal tem tido toda a atenção por parte das autoridades chinesas e respetivos produtores no processo de compra e transporte de equipamento. “Não existe tratamento menos favorável a Portugal em detrimento de outros estados […] Temos conseguido de facto comprar o material que procurávamos e garantir o fornecimento”, disse. 

Até ao momento, chegaram a Portugal 65 dos 508 ventiladores comprados pelo governo português a uma empresa chinesa. 

Em Portugal, e segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia, registam-se até ao momento 22.353 casos confirmados de infecção e 820 mortes. Das pessoas infectadas, 1095 estão hospitalizadas, 204 das quais em unidades de cuidados intensivos, segundo informações reportadas pelos Hospitais, Administrações Regionais de Saúde e Regiões Autónomas. A grande maioria dos doentes contagiados está a recuperar em casa.

Até ao momento 1201 pessoas conseguiram recuperar, mais 58 desde o último balanço.

Deixa uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *