MundoCoronavírus: Avião sai de Portugal com destino a Wuhan (China)

O Airbus A380 deverá recolher 350 pessoas. Destes, 17 são portugueses.
30 de Janeiro, 20205765 min

Acaba de descolar da base aérea  n.° 11. em Beja um avião com destino à cidade de Wuhan, na China,  para repatriar os europeus que querem sair  da região, devido ao surto do novo coronavírus. O Airbus A380 deverá recolher 350 pessoas. Destes, 17 são portugueses.

Está previsto que o voo pare primeiro em Paris, em França, “onde entrarão cerca de três dezenas de operacionais, entre médicos, autoridades e técnicos de saúde”, adiantou à Agência Lusa o comandante Antonios Efthymiou, da companhia Hi Fly.

À TVI, Graça Freitas, a directora-geral de Saúde,explicou que no que toca aos portugueses que solicitaram a retirada de Wuhan, “como eles vêm do epicentro da doença”, quando chegarem a Portugal será feita uma “pequena história clínica, para perceber se estiveram em contacto com doentes” infectados com o novo coronavírus ou se estiveram em contacto com animais.

[Se estes cidadãos não apresentarem sintomas] ficamos a saber para onde vão, ficamos com o contacto deles, damos o contacto das autoridades de saúde da área de residência para, se nos próximos dias desenvolverem sintomatologia, poderem contactar essa autoridade de saúde”, esclareceu a responsável da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O Airbus A380, o maior avião comercial do mundo, partiu do aeroporto de Beja, porque, actualmente, é o único aeroporto em Portugal com capacidade de o receber e é onde a companhia Hi Fly tem uma das suas bases para estacionamento e manutenção de linha dos seus aviões.

Com a epidemia galopante a assustar o mundo,  pelo menos 600 cidadãos da União Europeia (UE)  já manifestaram deseja em sair da China em acções de repatriamento.

Situada no centro da China, a cidade de Wuhan foi colocada na semana passada sob uma quarentena de facto, com saídas e entradas interditas pelas autoridades durante período indefinido, apanhando os residentes de surpresa. A interdição foi depois estendida e toda a região de Wuhan encontra-se em regime de quarentena, situação que afecta 56 milhões de pessoas.

Segundo os dados oficiais mais recentes, quase 60% dos mais de 7.700 casos confirmados até agora em todo o país ocorreram na província de Hubei, onde foram registadas 162 das 170 mortes devido ao coronavírus (família de vírus que causa pneumonias), mas há relatos de infecção em todas as províncias e regiões autónomas do país.

Além da China, Macau, Hong Kong, Taiwan, Tailândia, Japão, Coreia do Sul, Estados Unidos da América, Singapura, Vietname, Nepal, Malásia, Austrália, Canadá, Alemanha, França (primeiro país europeu a detectar casos), Finlândia e Emirados Árabes Unidos reportaram casos de infecção.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) convocou para hoje o Comité de Emergência para determinar se este surto vírico deve ser declarado uma emergência de saúde pública internacional.

 

Fonte: LUSA

Deixa uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *