ComunidadeCulturaEducaçãoConheça os cursos do Instituto Confúcio da Universidade do Minho para este ano lectivo 

O interesse pelas iniciativas organizadas pela instituição tem sido cada vez maior e isso expressa-se no aumento do número de alunos e na crescente adesão às iniciativas culturais. 
22 de Setembro, 201913413 min

Inaugurado a 16 de outubro de 2006, o Instituto Confúcio da Universidade do Minho (ICUM) foi o primeiro Instituto Confúcio “criado no espaço lusófono e o 32º ou 33º a nível mundial”, revelou o Diretor Português do ICM, António Lázaro, numa entrevista ao Ni Hao Portugal. 

Hoje, existem já mais de 500 desses institutos espalhados por todo o mundo. Seis estão em Portugal – Minho, Lisboa, Aveiro, Coimbra, Beja e Porto. Na Universidade do Minho, o instituto dispõe de uma parceria com a República Popular da China. 

Confúcio

O Instituto Confúcio da Universidade do Minho contempla “a difusão da língua e cultura chinesas, a promoção do intercâmbio cultural e científico entre Portugal e China e apoio aos desenvolvimentos dos estudos chineses”. Por essa forma, o corpo docente pretende prestar serviços a todas as entidades, sejam elas públicas ou privadas, dentro dos seus fins estatuários e das suas possibilidades logísticas. 

Nos últimos anos, António Lázaro revela que “a qualidade do ensino ministrado melhorou substancialmente, fruto de um esforço que inclui um investimento na formação dos professores e na promoção dos ditos professores em acções organizadas por outros Institutos Confúcio”. 

E, por essa razão, “o interesse tem sido cada vez maior pelas iniciativas promovidas pelo ICUM, e isso expressa-se no aumento do número de alunos e na crescente adesão às iniciativas culturais, o qual também resulta, naturalmente, da percepção do lugar que a China ocupa nos dias de hoje”. 

Actualmente, o corpo docente é constituído por cerca de duas dezenas de pessoas. “Um director nacional, António Lázaro, um diretor chinês, Li Chunjiang, uma coordenadora do projecto de ensino nas escolas, Emília Dias, uma secretária, Bárbara Araújo, cinco professoras e três estagiárias”. 

Quanto aos cursos, são abertos a todos os interessados, quer sejam estudantes ou não da Universidade do Minho e são leccionados no Campus de Gualtar, em Braga, e no Campus de Azurém, em Guimarães. 

Curso de Wushu Kungfu 

Com início a 7 de outubro de 2019 e conclusão a 22 de julho de 2020, o curso de Wushi Kungfu terá como professores responsáveis Alexandre Oliveira e Ana Rita Rego, ambos certificados na área. Esta será a segunda edição do curso e as aulas realizam-se às segundas e quartas-feiras, das 10h30 às 11h30. 

Confúcio

Sendo um desporto chinês com milhares de anos de história, o Wushu conta com mais de 150 federações filiadas e é candidato a integrar uma das modalidades olímpicas. No curso, será praticado o Wushu Moderno, que se desenvolve a partir do Wushu Tradicional. O wushu é “a combinação perfeita entre as práticas ancestrais e os princípios modernos do desporto”. 

As inscrições terminam a 4 de outubro e tem um custo de 20 euros. Quanto às mensalidades, os preços variam entre os 20 e os 30 euros, mediante seja aluno interno ou externo. 

Link para inscrição: http://www.confucio.uminho.pt/uploads/media_items/ficha-de-inscri%C3%A7%C3%A3o-wushu-kungfu.original.pdf

 

Curso de Chinês Turístico e Comercial 

Este é um curso de iniciação à língua chinesa – Básico I – que procura dar aos estudantes alguns conhecimentos gerais sobre o turismo e o comércio chinês. 

Confúcio

Numa primeira parte, a aprendizagem passa pelo ensino básico da língua chinesa, através de vocabulários e expressões chinesas, de forma a entender “como esta difere de outras línguas de escrita alfabética, assim como ao nível da gramática e do sistema fonético monossilábico e tonal”. 

Depois disso, irá começar a ser abordados os temas ligados ao turismo e ao comércio. Para que a aprendizagem seja o mais eficaz possível, as aulas serão “acompanhadas por ferramentas audiovisuais, que estarão disponíveis na plataforma para que os alunos possam estudar”. 

Ao longo de todo o curso, os estudantes serão preparados para que, no final do ano, consigam fazer o exame HSK Nível 1. Um exame oficial de língua chinesa que pretende entender os resultados de aprendizagem adquiridos ao longo do curso. 

Para este curso, o ano letivo começa a 8 de outubro e finaliza a 2 de junho. As aulas serão às terças e quintas-feiras, das 18.30 horas às 20 horas. O local é a Universidade do Minho, no Campus de Azurém, em Guimarães. 

As inscrições estão abertas até 4 de outubro e têm um custo de 20 euros. As propinas têm um custo de 280€ anuais. 

Link da inscrição: http://www.confucio.uminho.pt/uploads/media_items/ficha-inscri%C3%A7%C3%A3o-chines-turistisco-e-comercial-guimar%C3%A3es-1.original.pdf

 

Curso livre de Língua e Cultura Chinesas 

Neste curso, os estudantes dispõem de seis níveis distintos – Básico I e II, Intermédio I e II, e Avançado I e II. 

Confúcio

Nível Básico I – Iniciação 

Para este nível, o objectivo é que os alunos consigam adquirir conhecimentos gerais da língua chinesa. A prioridade para este nível é “habituar os alunos à escrita ideológica” e a avaliação é feita mediante pequenos exercícios e testes. 

Básico II, Intermédio I e II e Avançado I e II 

Nestes níveis, logo na primeira aula, os alunos são sujeitos “a um teste de nível e, segundo o seu desempenho, serão colocados na turma do respetivo nível”. Nos cinco níveis aqui demonstrados, o principal objectivo é desenvolver a comunicação dos estudantes, tanto a nível da compreensão auditiva e expressão oral, como da compreensão de textos. 

As aulas começam a 12 de outubro e finalizam a 27 de junho. As aulas são aos sábados, das 10 horas às 13 horas, na Universidade do Minho, Campus de Gualtar, em Braga. A inscrição custa 20 euros e tem um custo de 280 euros anuais. 

Link da inscrição: http://www.confucio.uminho.pt/cursos/2019/09/06/cursos-livres-de-l%C3%ADngua-chinesa-2019-2020

Deixa uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *