Covid-19China entrega material clínico na Madeira

Se a situação não se agravar devido à Covid-19, região possui material de protecção individual até ao final deste ano. 
18 de Maio, 20203104 min

O avião fretado da companhia aérea Swift aterrou na manhã deste sábado, 17 de maio, no Aeroporto Internacional Cristiano Ronaldo, na Madeira, com um carregamento de material de protecção individual directamente vindo de Xangai. 

Fazem parte deste pacote 2 milhões e 200 mil máscaras, 65 mil luvas e 1000 termómetros, quantidades essenciais para assegurar uma reserva estratégica de equipamento de protecção individual no combate à pandemia provocada pelo novo coronavírus. 

Este contrato de aquisição no valor de 1,6 ME (acrescido de IVA), adjudicado à empresa Reportrues destina-se a consumo nesta entidade para prestação de cuidados de saúde à população na Região Autónoma da Madeira, no âmbito da pandemia da Covid-19.

Num comunicado enviado à comunicação social, Carlos Delgado, sócio da empresa Medis- Medical Solutions, afirma que o avião foi fretado “pela empresa Medis-Medical Solutions – empresa do sector da saúde privada – para trazer material para a região, à qual a SESARAM se aliou, potenciando desta forma a eficácia de uma parceria público-privada”. 

“Conseguimos identificar que no mercado não havia quantidade suficiente para abastecer todos estes fluxos necessários, então resolvemos ver até que ponto é que conseguiríamos dinamizar uma situação destas da China até Portugal”. 

O avião saiu da China no final do dia de quinta-feira, 14 de maio, passou por Madrid e chegou este sábado à região. Só os custos da viagem, ascenderam aos 400 mil euros, fora os dois milhões do material encomendado e taxas. “Uma série de outras despesas que estão associadas e que todos os dias fomos vivenciando […] É com muito esforço que conseguimos com que este material chegasse hoje à região”. 

A opção por Madrid foi para garantir que o material não ficaria retido noutros destinos, mas o receio de perder a mercadoria já vinha da China. “Na fase final da produção de todo este equipamento, tivemos que enviar duas pessoas que viajaram até às fábricas que estavam a produzir este equipamento. Duas pessoas que tiveram que dormir nessas fábricas e que acompanharam o transporte desde essas fábricas até ao aeroporto de Xangai. 

A empresa garante que agora a Região Autónoma da Madeira tem equipamento de proteção individual para a prevenção da pandemia provocada pelo Covid-19 até ao final deste ano, tudo dependendo da evolução da pandemia.

 

Deixa uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *