CulturaCinemaComunidadeCarlos Fraga retrata comunidade portuguesa em Macau 

Uma longa metragem e dois documentários pretendem mostrar o quotidiano dos portugueses que vivem em Macau nos dias de hoje. 
10 de Novembro, 20198510 min

O realizador e produtor Carlos Fraga prepara-se para apresentar em Lisboa, três trabalhos audiovisuais que retratam a comunidade portuguesa residente em Macau. 

Os trabalhos inserem-se na produção de uma série de seis documentários sobre Macau nos dias de hoje, 20 anos após a Transferência de Soberania da Administração de Macau para a China

Em Lisboa, serão exibidos dois dos seis documentários elaborados e ainda uma longa metragem que mostra alguns “testemunhos e percepções da matriz lusófona sobre o contexto da Região Administrativa Especial de Macau – Presente e Futuro”, revelou Carlos Fraga ao Ni Hao Portugal.

Ao todo, foram realizadas 85 entrevistas a portugueses, macaenses, lusófonos e chineses residentes em Macau, “para além das inúmeras horas de filmagens de ambientes, de situações do dia a dia, de entrevistados e da vida quotidiana desse peculiar e multi-cultural lugar”. 

A produção dos documentários e da longa metragem ficaram a cargo da Produtora LIVREMEIO .

A realização é de Carlos Fraga , a produção de Helena Madeira  e a assessoria de Carlos Pinteira. 

 

“Macau, 20 anos depois”

Macau

“Macau, 20 anos depois” é o primeiro trabalho a ser apresentado ao público. Será exibido a 29 de Novembro, no Auditório do Museu da Fundação Oriente, em Lisboa. Antes disso, o realizador apresenta-o no Instituto Português do Oriente, na China, a 15 de Novembro. 

A longa metragem “é um olhar sobre uma Macau Chinesa onde a presença portuguesa ainda se faz sentir e continua a impregnar o ar e as pedras”, revelou o realizador.  

Durante 96 minutos, serão partilhados “sentimentos e perspectivas de portugueses, macaenses, lusófonos e dos chineses residentes em Macau, sobre o modo como estes olham, acolhem e integram os portugueses na sociedade chinesa, numa convivência multi-secular e multi-cultural”. 

Este primeiro trabalho resulta “do material filmado ao longo de cinco anos que tardou a produção de uma série de seis documentários com 57 minutos cada sobre Macau nos dias de hoje, 20 anos após a Transferência da Soberania da Administração de Macau para a República Popular da China”. 

No final de Dezembro, esta longa metragem será projectada na RTP1. 

“Macau, 20 anos depois” é apresentado pela primeira vez em Portugal a 29 de Novembro, pelas 18:00 horas, no Auditório do Museu da Fundação Oriente, em Lisboa, no âmbito do Programa 20 Anos Macau. 

“Portugueses em Macau, o outro lado da história”

Macau

“A comunidade portuguesa residente em Macau está muito além da categoria de uma comunidade emigrante ou mesmo de uma presença salpicada pelo tema dos Portugueses no Mundo”. É com esta premissa que Carlos Fraga começou por explicar o documentário que vai exibir em Dezembro. 

Trata-se de um documentário que mostra que a presença dos portugueses residentes em Macau “transparece a alma lusófona que legitima o próprio lugar”. Para o realizador, são os portugueses que “dão corpo à singularidade que caracteriza o lugar. Com eles vivemos as emoções e a pertença a um lugar que também é parte da sua vida. Com eles e por eles queremos apenas registar uma outra versão da história, a versão dos que sentem e vivem o lugar como local de pertença numa terra que mesmo distante lhes é muito próxima”. 

O documentário será exibido no Museu de São Roque, em Lisboa, e é uma iniciativa que conta com o apoio da Santa Casa da Misericórdia. Realiza-se nos dias 12, 14, 19 e 21 de Dezembro, pelas 17:00, 15:00, 17:00 e 16:00 horas, sucessivamente.  

Veja aqui o trailer do filme.

 

“Uns e outros, chineses de Macau”

Macau

Com o objectivo de perceber o que pensam os macaenses sobre a influência e a permanência dos portugueses em Macau, Carlos Fraga desenvolveu o documentário Uns e outros, chineses de Macau. “A panorâmica da Portugalidade ou lusofonia na sociedade de Macau não ficaria completa se não mostrássemos também a perspectiva que os outros têm dela, mesmo correndo o risco de haver alguma falha interpretativa”. 

Foi com esse pensamento que o realizador decidiu dar voz à comunidade chinesa sobre o modo como olham, acolhem e integram os portugueses na sociedade. “Na mesma linha de abordagem, queremos também aqui registar visões, opiniões e sentimentos sobre a presença dos portugueses e da lusofonia em Macau, visto de um “outro” lado e integrar essa dimensão e a forma como ela nos interpreta”.  

Este documentário é apresentado a 19 de Dezembro, pelas 21:00 horas, na Cinemateca Portuguesa, na Sala Félix Ribeiro, em Lisboa.

Veja aqui o trailer do filme.

A entrada para a exibição dos trabalhos de Carlos Fraga é gratuita, mediante o levantamento do bilhete nos próprios dias. 

 

Deixa uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *